Islamismo e democracia, são compatíveis?


Figura disponível em: http://www.mybitforchange.org/wp-content/uploads/2012/06/islam.jpg

O mundo ocidental sempre tentou impor (certas vezes pela força) seus valores para o restante do mundo, e dentre eles, a democracia. Porém, algumas sociedades possuem uma cultura com valores seculares muito fortes, como a islâmica.

Neste sentido, são muito poucos os países de maioria muçulmana em que a democracia funcione bem, como a Tunísia e a Indonésia.

O mundo muçulmano passou por um período em que houve o surgimento de movimentos que pregavam o governo pela Sharia, o aumento do nacionalismo muçulmano, e de governos centralizadores.

Historicamente, vemos que o mundo muçulmano sempre conviveu com governos fortes, e muitas vezes ditatoriais (notadamente os árabes), em que pese de se ter algumas minorias perseguidas em alguns desses países.

O advento da "Primavera Árabe"trouxe um vento de mudança que poderia trazer a democracia, e que foi visto pelo ocidente como o momento disso acontecer. Porém, a maioria dos países acabou mergulhando num caos após a deposição dos seus líderes.

Apesar disso, uma parte considerável da população muçulmana aspira uma maior participação na política, direitos sociais mais amplos e igualdade, que são valores democráticos. E os muçulmanos que residem em países democráticos participam da vida política sem grandes problemas.

Sendo assim, perguntamos: O islã e a democracia são incompatíveis, ou as instituições muçulmanas necessitam modernização aos novos tempos?

O blog acredita que a resposta é muito importante para que possamos, em termos geopolíticos, nos relacionar adequadamente com os países muçulmanos.

Seguem alguns vídeos para tentarmos formular as nossas respostas:




Qual a sua opinião sobre o tema? Seria possível um governo democrático com um líder fraco terminar o seu mandato no mundo muçulmano?