Serviços de Inteligência da Ucrânia - Conflito da Ucrânia.


Figura disponível em: https://defense.info/wp-content/uploads/2022/01/dreamstime_m_140260667.jpg

No atual conflito da Ucrânia temos observado, analisado e comentado a importância e o uso da Guerra de Informações. Nesse sentido, como o Blog já apresentou aos nossos leitores os serviços de inteligência russos, por meio de artigos disponíveis na Seção Inteligência - https://www.atitoxavier.com/my-blog/categories/se%C3%A7%C3%A3o-intelig%C3%AAncia - achamos importante discorrer sobre o serviço de inteligência ucraniano que tem desempenhado um papel relevante no conflito.

Assim abordaremos os principais serviços de inteligência ucranianos:


Figura disponível em: https://ssu.gov.ua/en

O Security Service of Ukraine - SSU completou 30 anos de existência neste ano, surgiu em 1992, sendo o órgão responsável pela Contrainteligência, além de concentrar outras atividades como combate a corrupção, ao crime organizado e ao terrorismo, bem como a Guerra Cibernética, possuindo o foco no campo interno, conforme podemos ver abaixo:


As a result of the reform, the Service's activities will be focused on key areas:

  • Counterintelligence counteraction to threats to state security

  • Counterterrorism

  • Cyber security

  • Protection of national statehood and territorial integrity

  • Protection of state secrets (fonte: https://ssu.gov.ua/en/reforma-ssu)

Em que pese ter a sua data oficial de criação em 1992, o SSU é derivado da seção da ex-KGB na Ucrânia (período soviético). Após a invasão da Crimeia pelos russos em 2014, o SSU dedicou-se a defesa contra a Guerra Híbrida russa.

No atual conflito entre a Rússia e a Ucrânia, o SSU tem trabalhado, além das suas tarefas mencionadas acima, na guerra informacional. Ademais, acordo várias fontes abertas, teria prendido e eliminado agentes de operações de inteligência russos, ucranianos que colaboravam com as forças russas e alguns líderes militares russos, demonstrando, assim, a sua eficiência e relevância no conflito.

Em sua página oficial, o SSU contabiliza, durante o conflito:

Figura disponível em: https://ssu.gov.ua/en

O governo de Moscou, por meio do seu Serviço Federal de Segurança - FSB, acusou o SSU de realizar o atentado que assassinou Darya Dugina, filosofa russa e filha de Alexander Dugin. Darya afirmava que a Ucrânia seguia uma agenda globalista e pró-estadunidense, bem como apoiava a invasão da Ucrânia e questionava a veracidade das informações disseminadas pelas mídias ocidentais sobre as ações russas no conflito. Tal acusação é veementemente negada pelo governo de Kiev.

Ainda na acusação do FSB consta que a "espiã" ucraniana, que teria realizado o atentado, teria ido para a Estônia, o que tem gerado uma tensão entre esse país e a Rússia.

Entretanto, o Exército Republicano Nacional Russo - National Republican Army (NRA) - que se opõe a Putin teria assumido a autoria do atentado contra Dugina.



Figura disponível em: https://szru.gov.ua/en/white-book/the-white-paper-of-the-foreign-intelligence-service-of-ukraine

A Foreign Intelligence Service of Ukraine - FISU foi criada em 2004, se tornando um órgão de Estado em 2005. É um órgão de inteligência subordinado diretamente ao Presidente do país. Exerce a inteligência nos níveis político, militar, econômico, informacional e ambiental, bem como realiza análises geopolíticas. É responsável pela inteligência no campo externo, trabalhando assim no nível estratégico, analisando as ameaças ao país.

Figura disponível em: https://gur.gov.ua/en/content/directions.html

A Defence Intelligence of Ukraine - DIU é responsável pela inteligência militar, bem como contribui com a Guerra Cibernética, e foi criada em 1992. Possui unidades de inteligência eletrônica, forças especiais e de reconhecimento. Durante o Conflito na Ucrânia a DIU vem realizando Operações de Informações com certo sucesso.


Convém mencionar que, acordo fontes abertas de informações, os serviços de inteligência ocidentais, representados pelos EUA e seus aliados europeus, estariam cooperando com o DIU e o SSU, com informações e treinamento, contra as forças armadas e agentes de inteligência russos operando na Ucrânia, o que contribuiu para os ataques exitosos às forças terrestres e navais russas, bem como a eliminação de alguns de seus generais.


Nesse sentido, podemos concluir a importância dos serviços de inteligência da Ucrânia no conflito, bem como que o apoio recebido do Ocidente, com informações e treinamento, tem contribuído para o desempenho militar russo abaixo do esperado.

Outrossim, os serviços de inteligência ucranianos têm obtido certo sucesso em neutralizar a Guerra Híbrida russa.

Em nossa visão, se o atentado à Darya Dugina, em território russo, tivesse sido realizado pelos serviços de inteligência ucranianos poderíamos considerar como uma vitória tática, pois mostraria que possui capacidade de atuar na Rússia. Porém, em compensação, seria uma derrota no nível estratégico, pois trataria-se de um assassinato de uma civil, o que poderia macular a imagem da Ucrânia no mundo. Dessa forma, não acreditamos que tenha sido realizado pelos ucranianos, pois teriam muito a perder.

O Blog é de opinião que o conflito da Ucrânia mostra a importância dos serviços de inteligência, bem como a necessidade de se ter parcerias estratégicas com outros Estados, visando obter informações relevantes em uma eventual situação de tensão, crise ou de conflito.

Qual a sua opinião?

Seguem alguns vídeos para ajudar as nossas análises:

Matéria de 24/06/2022:

Matéria de 22/08/2022:

Matéria de 26/07/2022:

Matéria de 13/05/2022:

Matéria de 23/08/2022:

Matéria de 22/08/2022:

Matéria de 28/06/2022: