top of page

A Coreia do Norte e suas jogadas geopolíticas.


Figura disponível em: https://www.globalresearch.ca/wp-content/uploads/2009/06/114155.jpg

A ditadura comunista da Coreia do Norte possui várias diferenças com o comunismo chinês, bem como com a da ex-União Soviética, tendo características próprias que a transformaram no regime político mais fechado do mundo, com um alto grau de culto a personalidade de seus líderes. Nesse regime, a classe militar assume grande importância.

Porém, apesar de ser um regime muito fechado, apresenta grande dependência econômica de seus principais aliados ideológicos, num primeiro momento foi a ex-União Soviética, e posteriormente a China até os dias atuais.

Não obstante a ter um regime fechado e uma grande dependência econômica de seu principal aliado, o país conseguiu se transformar em uma potência nuclear, sendo essa a sua deterrência, além de ser uma ameaça a paz mundial.

Esse fator de força norte-coreano é utilizado como ferramenta para barganhar ajuda estrangeira, desde quando teve sucesso os seus testes nucleares, em 2006, e se iniciou o embargo contra o governo desse país. Nesse sentido, isso ajudou na mudança geopolítica na área, com a consolidação das alianças EUA - Japão - Coreia do Sul e China - Coreia do Norte.

Neste cenário, o atual líder norte-coreano incrementou os testes nucleares e de mísseis balísticos, que aliados ao emprego de uma política externa repleta de incertezas, fizeram com que o país se tornasse muito mais imprevisível, aumentando a tensão mundial sempre que lhe convém. A intenção seria de alcançar os seus objetivos geopolíticos de manter-se como uma potência nuclear, garantir o governo "dinástico", afrouxar o embargo econômico, e continuar sendo um importante aliado militar da China na região.

A última "jogada"de Kim Jong-un foi demolir o escritório de diálogo com a Coreia do Sul, onde a sua irmã Kim Yo-jong assumiu o protagonismo do evento, e que, teoricamente, será a sucessora do irmão no poder. Não podemos esquecer que após o reaparecimento do líder norte-coreano, após várias especulações sobre a sua saúde, houve tensão na fronteira com a Coreia do Sul. Agora as indagações que ficam são: porque ela assumiu o protagonismo, e qual a intenção geopolítica desse movimento.

A opinião do blog é que todas essas "jogadas"geopolíticas da Coreia do Norte são realizadas com a anuência da China, e que alguns desses movimentos são realizados para apoiar geopoliticamente o seu principal aliado na região, pois ajudaria na mudança do foco dos grandes problemas/crises enfrentados pelo governo chinês no cenário internacional, por meio da criação de outras tensões, em que a China tornaria-se um ator importante na solução desses conflitos, ou seja, jogam juntos.

Qual a sua opinião? A China e a Coreia do Norte combinam o "xadrez"geopolítico?

Seguem alguns vídeos sobre o tema, visando auxiliar na análise:






Commentaires


bottom of page