Tensão entre Sérvia e Kosovo e seus possíveis desdobramentos - Parte II.


Figura disponível em: https://s.france24.com/media/display/20904bb0-1207-11ed-88d2-005056bf30b7/w:1280/p:16x9/2022-08-01T102111Z_1932030415_RC2LNV9IT15V_RTRMADP_3_KOSOVO-TENSION-SERBS.JPG

A região dos Balcãs é marcada por tensões e conflitos, que por vezes acaba envolvendo outros Estados.

Dessa forma, o Blog acompanha as crises oriundas dessa parte do globo, como o artigo "Tensão entre Sérvia e Kosovo e seus possíveis desdobramentos", de 16 de outubro de 2021, disponível em https://www.atitoxavier.com/post/tensão-entre-sérvia-e-kosovo-e-seus-possíveis-desdobramentos, em que abordamos a última tensão entre a Sérvia e o Kosovo que teve como causa a decisão do governo de Pristina em retaliar na mesma medida o governo de Belgrado, que havia determinado que os veículos procedentes do Kosovo ao adentrarem o território sérvio deveriam colocar placas provisórias durante a permanência naquele país. A decisão kosovar, a época, foi veemente reprovada pela Sérvia. Além disso, apresentamos dois possíveis cenários: A) Sérvia estaria preparando uma manobra geopolítica para anexar o Kosovo e B) unificação entre a Albânia e o Kosovo, devido aos laços culturais e étnicos, o que poderia ser uma solução para os kosovares não ficarem submetidos a Sérvia.

Assim, em 31 de julho, ocorreu uma nova crise entre os sérvios, que habitam a parte norte do Kosovo, e o governo de Pristina, por meio de suas forças de segurança, em virtude da implementação de uma nova legislação que obriga a todos que entrarem em território kosovar com documentos sérvios que portem documentação temporária emitida pelo Kosovo, inclusive para os seus veículos, o que não foi aceito pela minoria sérvia, acarretando protestos, tiroteio e bloqueio de rodovias.

Convém mencionar que o Kosovo acusa o governo de Belgrado, um dos principais aliados da Rússia, de estar insuflando a minoria sérvia nesses protestos. Assim, essa acusação, somada ao conflito na Ucrânia, faz com que essa crise ganhe uma especial atenção, ainda mais porque Putin declarou apoio a Sérvia, acusando o governo kosovar de ser o causador da crise.

É digno de nota que, conforme vemos no mapa abaixo, a Rússia não possui fronteira terrestre com a Sérvia, o que dificulta o apoio militar com tropas, em caso de necessidade dos sérvios.


Figura disponível em: https://miro.medium.com/max/1324/1*SsWJmKA6qjFUHOmRyud3lQ.png

Identificamos uma Guerra de Informações entre Kosovo, Sérvia e Rússia, como verifica-se nos pronunciamentos abaixo:


- porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, foi mais incisivo e disse que "todos os direitos dos sérvios devem ser respeitados", acusando os ocidentais de estarem por trás do conflito. "Os países ocidentais, que reconheceram a independência do Kosovo, devem advertir as autoridades da república de não dar passos desproporcionais, enquanto os direitos dos sérvios que moram ali devem ser respeitados. Acreditamos que os países que reconheceram o Kosovo e se tornaram garantidores devem exercitar toda a sua influência para levar a uma desescalada" (fonte: https://www.bol.uol.com.br/noticias/2022/08/01/kosovo-adia-mudanca-em-lei-para-tentar-atenuar-crise-com-servia.htm);


- Vamos rezar pela paz e buscar a paz, mas não haverá rendição e a Sérvia vencerá — declarou, em entrevista coletiva, o presidente Alexander Vucic. — Se eles ousarem perseguir, maltratar e matar sérvios, a Sérvia vencerá. Jamais estivemos em uma situação mais difícil ou complicada do que a que enfrentamos hoje. (fonte: https://oglobo.globo.com/mundo/noticia/2022/07/protestos-bloqueios-de-estradas-e-tiroteios-elevam-a-tensao-entre-servia-e-kosovo.ghtml); e


- o premiê kosovar, Albin Kurti, acusa o presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, de estar por trás das manifestações. “Nós combinamos nos reunir em Bruxelas, em julho, mas o presidente Vucic adiou a reunião só para o final de agosto. Provavelmente, ele estava ocupado preparando os incidentes de ontem à noite”, disse em nota Kurti. (fonte: https://istoe.com.br/kosovo-adia-mudanca-em-lei-para-tentar-atenuar-crise-com-servia/ ) .


É digno de nota que a OTAN lidera uma Força de Paz na região, a Kosovo Force - KFOR, que está presente na região desde 1999, e que durante essa crise afirmou:


"informou estar pronta para intervir “caso seja necessário”. No texto, a aliança militar afirma que “tomará as medidas necessárias para garantir um ambiente seguro em Kosovo em todos os momentos” (fonte: https://revistaoeste.com/mundo/manifestacoes-elevam-as-tensoes-entre-servia-e-kosovo/)

Outro ponto que é interessante mencionar é que a independência do Kosovo, ainda não é reconhecida por vários países, dentre eles a China e a Rússia, e naturalmente a Sérvia que não aceita ter perdido essa região, pois a considera como uma província rebelde.

Somado ao citado acima, os sérvios ainda guardam rancor com o Ocidente, representado pelos EUA e os seus aliados europeus, pelos ataques sofridos na Guerra do Kosovo.

Nesse cenário, foi com alívio que o Ocidente viu a decisão do Kosovo de adiar a implementação da nova legislação para o início de setembro, fazendo com que houvesse e diminuição das tensões, o que permitirá a continuação das negociações entre os governos de Belgrado e Pristina.

O Blog é de opinião de que o Kosovo poderá ser explorado pela Rússia como um novo foco de pressão sobre a OTAN, contribuindo para o aumento da instabilidade na região, por meio do apoio a Sérvia em não permitir a criação de um Estado kosovar soberano, o que faz com que os cenários abordados pelo Blog em 2021 continuem válidos.

Entretanto, não acreditamos que possa haver um conflito de maior intensidade, em que pese o cenário europeu ficar mais imprevisível.

Qual a sua opinião?

Seguem alguns vídeos para auxiliar a nossa análise:

Matéria de 01/08/2022:

Matéria de 01/08/2022:

Matéria de 01/08/2022:

Matéria de 02/08/2022:

Matéria de 01/02/2022 - Esse vídeo aborda a força de paz da OTAN no Kosovo:

Matéria de 27/05/2022 - Esse vídeo nos ajuda a compreender o problema entre os sérvios e os kosovares: