top of page

Será que a pandemia mudará a relação entre os países? 4


Figura disponível em: https://images.theconversation.com/files/322108/original/file-20200322-22590-1lcxugj.jpg?ixlib=rb-1.1.0&q=45&auto=format&w=1200&h=1200.0&fit=crop

Continuando a nossa série de postagens sobre como será o mundo após a pandemia, trazemos mais algumas análises.

Países que defendiam a cooperação estão adotando políticas unilaterais, notadamente no continente europeu, onde um exemplo é a França que se colocava como um ícone de colaboração e que durante a crise parou de apoiar outros países com o envio de materiais médicos extremamente necessários. Nesse diapasão, alguns líderes europeus começam a ter um olhar favorável a China, principalmente na forma como ela está lidando com a crise, em detrimento aos EUA, demonstrando de forma clara como os chineses estão explorando muito bem o espaço deixado pelos norte-americanos. Porém, existe uma grande desconfiança por vários governos em relação as ações chinesas de ajuda humanitária.

Outrossim, vemos os EUA cada vez mais se isolando, e sendo criticado.

No tocante a globalização temos visto alguns sinais de perda de força, como os ataques e crimes cibernéticos aumentando, bem como a fragilidade da economia globalizada, fazendo com que os países e empresas revejam suas formas de ver o mundo globalizado. Muitos estão concordando que os países sejam mais autossuficientes e menos dependentes dos outros (podemos ver como exemplos a necessidade de adquirir equipamentos de proteção individual médicos, respiradores e kits de testagem).

O mundo digital está ganhando muita força com as compras digitais e vários empregos estão se adaptando a era que vem chegando da revolução 4.0, e com isso a disputa pela tecnologia 5G será fundamental (embate entre China e EUA).

Vemos o enfraquecimento da confiança entre alguns governos, e em outros casos a perda de confiança da população em seu governante. Ademais, vemos que os governos com liderança forte conseguem lidar melhor com a pandemia.

As observações acima, nos mostram e confirmam que o mundo sairá transformado dessa pandemia e que o período de transição não está sendo suave.

Seguem alguns vídeos para continuarmos a nossas análises, e com isso podermos ver qual o cenário proposto pelo Blog tem mais chance de ocorrer (foram propostos quatro cenários na postagem número 2 sobre o tema). Em alguns vídeos legendas podem ser incluídas:






Você tem alguma sugestão de cenário? Concorda com os cenários previstos pelo blog? O que acontecerá com o mundo após o coronavírus? Como será o Brasil após a pandemia?

3 Comments


Excelente!!

Like

Elisangela Ribas
Elisangela Ribas
Apr 18, 2020

Percebo que cada país está tomando suas ações isoladamente em relação a pandemia e por isso, tenho uma visão pessimista em relação as mudanças que ocorrerao no mundo pós pandemia. Creio que a política unilateral prevalecerá e que a economia e a sociedade serão afetadas de modo negativo, pois não vejo os países se unindo para possível diálogo para tentarem sanar tais danos.

Acredito que os EUA perderá forças no que diz respeito ao ranking de principal potencia mundial, pois os está sendo visto como um país que não está sabendo conduzir bem a questão da pandemia e por não estar se mostrando solidário para com os outros países. Com isso, a China, que está fornecendo equipamentos necessários ao combate…

Like

Elisangela Ribas
Elisangela Ribas
Apr 18, 2020

Percebo que cada país está tomando suas ações isoladamente em relação a pandemia e por isso, tenho uma visão pessimista em relação as mudanças que ocorrerao no mundo pós pandemia. Creio que a política unilateral prevalecerá e que a economia e a sociedade serão afetadas de modo negativo, pois não vejo os países se unindo para possível diálogo para tentarem sanar tais danos.

Acredito que os EUA perderá forças no que diz respeito ao ranking de principal potencia mundial, pois os está sendo visto como um país que não está sabendo conduzir bem a questão da pandemia e por não estar se mostrando solidário para com os outros países. Com isso, a China, que está fornecendo equipamentos necessários ao combate…

Like
bottom of page