Seção Inteligência: A eficiência do Serviço de Inteligência venezuelano.


A principal agência de inteligência venezuelana denominada Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (SEBIN) foi criada em 2010, pelo então presidente Hugo Chávez, anteriormente chamava-se Direção dos Serviços de Inteligência e de Prevenção.

O SEBIN funciona como uma espécie de polícia política, tendo como uma das suas atribuições garantir a continuidade e a consolidação da Revolução Bolivariana no poder. Para tanto, executa atividades de inteligência e contrainteligência para a neutralização de ameaças reais ou potenciais para o Estado Bolivariano, se envolvendo também no combate ao tráfico de drogas e ao crime organizado

Possui uma estrutura atualizada em relação a material, a fim de poder obter informações relevantes dos contatos de interesse, como jornalistas, opositores ao regime, e outros alvos, seja por meio de interceptações telefônicas ou operações cibernéticas. Cabe mencionar que também utiliza-se de práticas condenadas internacionalmente, como interrogação por meio de tortura etc.

Além disso, fontes informam que o SEBIN possui cubanos e russos em seus quadros, e que trabalhariam como uma espécie de consultores.

A agência realizou várias prisões de opositores, de jornalistas e de simpatizantes a ideia da deposição de Maduro. Porém, recentemente, demonstrou eficiência ao conduzir operações de inteligência que acabaram frustrando a aludida tentativa "amadora" de realizar operações de insurgência (insuflando rebeliões populares) contra o governo, em que contou com ex-militares de Forças Especiais dos EUA que trabalham para uma empresa de segurança privada estadunidense chamada Silvercorp USA. Houve prisões e mortes de alguns invasores, após tiroteio entre as partes. A Venezuela acusou os EUA de terem apoiado a tentativa de golpe, inclusive com a participação da agência DEA, bem como a Colômbia, o que foi negado por ambos. Agora estamos na fase da "guerra"de informações e de versões sobre o evento.

Em 2019, a oposição venezuelana informou que existem agentes da SEBIN operando no Brasil, com o intuito de obter informações sobre os desertores e refugiados do regime, bem como devido a posição do governo brasileiro em relação a ditadura venezuelana, reconhecendo Juan Guaidó como presidente legítimo em detrimento de Maduro e de seus diplomatas no Brasil.

Seguem alguns vídeos sobre o tema (legendas podem ser inseridas):










Você acha que a SEBIN está operando no Brasil? Quais os interesses? A tentativa de golpe é verídica ou mais um capítulo da "guerra"de informações de Maduro?