top of page

Poder Naval: Navio de Assalto Anfíbio chinês LHD classe 075.


Figura disponível em: https://news.usni.org/wp-content/uploads/2019/09/EFXzms6VAAAnq00.jpeg

O Blog decidiu criar mais uma seção chamada Poder Naval, com o intuito de manter o leitor atualizado em relação as bases e aos meios navais de países de interesse, pois conforme o nosso artigo "Série Vulnerabilidades do Brasil: Atlântico Sul.", disponível em https://www.atitoxavier.com/post/série-vulnerabilidades-do-brasil-atlântico-sul , afirmamos que a maioria das tensões entre Estados têm se originado no mar, como: Mar do Sul da China, Mar da China Oriental, Mediterrâneo Oriental, Golfo Pérsico, Indo-Pacífico, Ártico, dentre outras, bem como a região marítima do Atlântico Sul começa a sinalizar que, em médio e longo prazos, será uma zona de possíveis tensões com a presença chinesa. Além disso, também mencionamos que a maior ameaça a nossa soberania e de possibilidade de futuras tensões virá do Atlântico Sul.

Dessa forma, a nossa intenção é mostrar a situação das Marinhas de países que poderão influenciar no nosso Entorno Estratégico, ser foco de possível tensão, e servir de comparação com a Marinha do Brasil - MB, a fim de tentar conscientizar a nossa sociedade sobre a importância de apoiar o nosso Poder Naval por meio da valorização dos nossos homens e mulheres, civis e militares, que trabalham na MB, e de solicitação ao nosso Poder Legislativo para destinar recursos financeiros suficientes para termos uma Força Naval com uma crível capacidade de dissuasão, além de fomentar uma mentalidade para essa temática. Com isso, sugerimos a releitura do nosso artigo citado acima.

A China, em 2019, lançou uma nova classe de navios, conhecida como Tipo 075, similar aos Landing Helicopter Dock (LHD) para apoio as suas Operações Anfíbias, e que possui uma grande capacidade para desempenhar múltiplas tarefas, como: Operações de Segurança Marítima a exemplo do combate à pirataria, Operações de ajuda humanitária, Operações Anfíbias, Operações de Evacuação de Não Combatentes, além do emprego na defesa de seus pleitos no tocante ao aumento do limite de suas águas jurisdicionais, como as tensões do Mar do Sul da China, dentre outras.

Tal Porta Helicópteros Multipropósito, possui o deslocamento de mais de 30.000 toneladas e capacidade para realizar operações aéreas com vários tipos de helicópteros e drones, lançar embarcações anfíbias por meio de sua doca e transportar tropas. Segue uma ilustração de que nos dá uma ideia de suas dimensões em comparação com outros navios similares:

Figura disponível em: https://news.usni.org/wp-content/uploads/2019/09/China-Launches-1st-Type-075-LHD-for-PLAN-3.jpg

O desenvolvimento e lançamento dessa classe serviu de alerta aos países do sudeste asiático, notadamente Taiwan, e aos EUA para possíveis operações anfíbias na região, pois a China incrementa a sua capacidade de projeção de poder. Ademais, a construção dos Tipo 75 estão alinhados com a Estratégica Marítima chinesa e que abordamos no Blog nos artigos "A limitação geográfica marítima chinesa e sua vulnerabilidade geopolítica" e "A Estrela Vermelha: o crescimento da marinha chinesa e os seus impactos geopolíticos", acessíveis respectivamente em https://www.atitoxavier.com/post/a-limitação-geográfica-marítima-chinesa-e-sua-vulnerabilidade-geopolítica e https://www.atitoxavier.com/post/a-estrela-vermelha-o-crescimento-da-marinha-chinesa-e-os-seus-impactos-geopolíticos.

Outros navios dessa classe estão em construção na China e devem estar operacionais em curto e médio prazos.

O Blog é de opinião de que a China com a sua política assertiva com o intuito de atingir os seus objetivos geopolíticos e da implementação de bases navais no exterior com a possibilidade de se ter algumas no nosso Entorno Estratégico, devido a crescente importância da África para o governo chinês, e que abordamos no nosso artigo "Entorno Estratégico Brasileiro: estabelecimento de bases chinesas e seus possíveis desdobramentos"que pode ser acessado no link https://www.atitoxavier.com/post/entorno-estratégico-brasileiro-estabelecimento-de-bases-chinesas-e-seus-possíveis-desdobramentos, faz com que acreditemos que em médio prazo poderemos ter esse tipo de navio operando, esporadicamente, na região africana, como demonstração de força e realização de Operações de Segurança Marítima (combate à pirataria) e de Ajuda Humanitária.

Seguem alguns vídeos para o nosso conhecimento:

Matéria de 15/01/2021:

Matéria de 14/10/2020:


Commenti


bottom of page