top of page

A nova configuração do Oriente Médio: bipolaridade Irã x Israel.


Figura disponível em: https://cdn.britannica.com/s:700x500/37/109437-050-64B319CA/Middle-East.jpg

A região do Oriente Médio, cuja denominação é proveniente após o término da II Guerra Mundial, vem sido estudada por muitos analistas geopolíticos, e com isso consideram atualmente, e que o Blog concorda, levando em consideração a cultura, língua e aspectos geográficos, os seguintes países do Oriente Médio original, região norte da África e alguns outros países: Turquia, Chipre, Síria, Líbano, Iraque, Irã, Israel, Territórios Palestinos, Jordânia, Egito, Sudão, Líbia, Arábia Saudita, Kuwait, Iêmen, Omã, Barein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Tunísia, Argélia, Marrocos, Saara Ocidental, Afeganistão e Paquistão. Alguns estudiosos têm a tendência de incluir a Grécia nessa região.

Apesar de existir uma tensão e disputa pela hegemonia do mundo muçulmano, analisada pelo Blog no artigo "Guerra fria muçulmana: Arábia Saudita x Irã", disponível em https://www.atitoxavier.com/post/guerra-fria-muçulmana-arábia-saudita-x-irã, verificamos em 2020:

  • uma diminuição da influência saudita junto aos países do Oriente Médio;

  • aumento do protagonismo iraniano junto a Síria, Iraque e Iêmen e Territórios Palestinos, além disso não podemos esquecer da importância de seu proxy Hezbollah no Líbano. Tal influência iraniana visa atingir o seu objetivo geopolítico do Arco Xiita, conforme informamos no artigo "O Arco Xiita, desejo geopolítico do Irã, e os impactos no Oriente Médio", acessível em https://www.atitoxavier.com/post/o-arco-xiita-desejo-geopolítico-do-irã-e-os-impactos-no-oriente-médio . Convém mencionar, que existem informações de que o Irã apoiaria o grupo Polisario Front em seu objetivo de conquistar a independência do Saara Ocidental, e perdeu um pouco da influência no Sudão. Vários países sunitas da região enxergam o Irã como uma ameaça, ainda devido ao programa nuclear iraniano;

  • acordos de normalização de relações entre Israel e quatro países árabes (Sudão, Emirados Árabes Unidos, Barein e Marrocos). Tais acordos foram analisados pelo Blog e se encontram na nossa Seção Oriente Médio que podem ser acessados em https://www.atitoxavier.com/my-blog/categories/ori-m%C3%A9dio ;

  • causa palestina enfraquecida, pois até esse ano era a condição sine qua non para o estabelecimento da normalização de relações dos países árabes com Israel. Tal fato se deve ao fim do pan-arabismo, que foi um movimento político que intencionava unir todos os países árabes com laços comuns.

Outrossim, existe a expectativa de que em um futuro próximo a Arábia Saudita estabeleça as relações com Israel. Além disso, a Turquia vem tentando substituir os sauditas na liderança dos sunitas

Nesse cenário, verificamos a formação de dois blocos antagônicos e liderados pelo Irã e por Israel.

O Blog é de opinião de que a nova configuração do Oriente Médio foi criada pela ameaça iraniana aos países sunitas do Oriente Médio, devido ao aumento do Arco Xiita e do programa nuclear iraniano.

Dessa forma, os países que normalizaram as relações com Israel buscam uma aliança militar contra o inimigo comum, sendo bastante pragmáticos, deixando a causa palestina de lado, e seguindo o ditado "o inimigo do meu inimigo é meu amigo", bem como uma parceria econômica e tecnológica que poderá trazer prosperidade e segurança a toda região.

Qual a sua opinião sobre o assunto?

Seguem alguns vídeos sobre o assunto:

Matéria de 14/02/2019:

Matéria de 03/04/2018:

Matéria de 13/07/2016:

Matéria de 30/11/2018:


Commenti


bottom of page